Capítulo 10. Testando o Port

Índice
10.1. Executando make describe
10.2. Portlint
10.3. Ferramentas do Ports
10.4. PREFIX e DESTDIR
10.5. Poudriere

10.1. Executando make describe

Várias das ferramentas de manutenção de ports do FreeBSD, tal como o portupgrade(1), conta com um banco de dados chamado /usr/ports/INDEX o qual mantém um registro de itens tais como as dependências do port. O INDEX é criado pelo ports/Makefile de nível superior através do comando make index, que desce em cada subdiretório dos ports e executa o comando make describe lá. Desta forma, se o make describe falhar em qualquer port, ninguém poderá gerar o INDEX e muitas pessoas rapidamente se tornarão infelizes.

Nota:

É importante poder gerar este arquivo independentemente das opções presentes no make.conf então evite fazer coisas como usar declarações .error quando (por exemplo) uma dependência não estiver satisfeita. (Veja Seção 13.16, “Evite o Uso do Construtor .error.)

E se o make describe produzir uma string em vez de uma mensagem de erro, provavelmente está tudo certo. Veja o bsd.port.mk para saber o significado da string gerada.

Note também que rodar uma versão recente do portlint (conforme especificado na próxima seção) executará o make describe automaticamente.

All FreeBSD documents are available for download at https://download.freebsd.org/ftp/doc/

Questions that are not answered by the documentation may be sent to <freebsd-questions@FreeBSD.org>.
Send questions about this document to <freebsd-doc@FreeBSD.org>.