Capítulo 15. Ordem das Variáveis ​​nos Makefiles de Port

Índice
15.1. Bloco PORTNAME
15.2. Bloco PATCHFILES
15.3. Bloco MAINTAINER
15.4. Bloco LICENSE
15.5. Mensagens Genéricas BROKEN/IGNORE/DEPRECATED
15.6. O Bloco de Dependências
15.7. Flavors
15.8. USES e USE_x
15.9. Variáveis ​​Padrão bsd.port.mk
15.10. Opções e Assistentes
15.11. O Restante das Variáveis
15.12. Os Targets

As primeiras seções do Makefile devem sempre vir na mesma ordem. Este padrão faz com que todos possam ler facilmente qualquer port sem ter que procurar variáveis em uma ordem aleatória.

A primeira linha de um Makefile é sempre um comentário contendo o ID de controle de versão do Subversion, seguido por uma linha vazia. Em novos ports, parece assim:

# $FreeBSD: head/pt_BR.ISO8859-1/books/porters-handbook/book.xml 54410 2020-08-05 22:13:01Z dbaio $
 

Nos ports existentes, o Subversion expandiu essa entrada ficando assim:

# $FreeBSD: head/pt_BR.ISO8859-1/books/porters-handbook/book.xml 54410 2020-08-05 22:13:01Z dbaio $
 

Nota:

As seções e variáveis descritas aqui são obrigatórias em um port comum. Em um port slave, muitas seções e variáveis podem ser ignoradas.

Importante:

Cada bloco seguinte deve ser separado do bloco anterior por uma única linha em branco.

Nos blocos a seguir, apenas defina as variáveis ​​que são requeridas pelo port. Defina essas variáveis ​​na ordem em que são mostradas aqui.

15.1. Bloco PORTNAME

Este bloco é o mais importante. Ele define o nome do port, a versão, o local do arquivo de distribuição e a categoria. As variáveis ​​devem estar nesta ordem:

Importante:

Apenas uma das variáveis PORTVERSION e DISTVERSION podem ser usadas.

All FreeBSD documents are available for download at https://download.freebsd.org/ftp/doc/

Questions that are not answered by the documentation may be sent to <freebsd-questions@FreeBSD.org>.
Send questions about this document to <freebsd-doc@FreeBSD.org>.