5.14. Especificando o Diretório de Trabalho

Cada port é extraído em um diretório de trabalho, que deve ter permissão de escrita. O sistema de ports tem por padrão os DISTFILES descompactado em um diretório chamado ${DISTNAME}. Em outras palavras, se o Makefile tem:

PORTNAME=	foo
DISTVERSION=	1.0

então os arquivos de distribuição do port contêm um diretório de nível superior, foo-1.0, e o resto dos arquivos estão localizados nesse diretório.

Diversas variáveis ​​podem ser substituídas se não for esse o caso.

5.14.1. WRKSRC

A variável lista o nome do diretório que é criado quando os distfiles do aplicativo são extraídos. Se o exemplo anterior for extraído em um diretório chamado foo (e não foo-1.0) escreva:

WRKSRC=	${WRKDIR}/foo

ou possivelmente

WRKSRC=	${WRKDIR}/${PORTNAME}

5.14.2. WRKSRC_SUBDIR

Se o código fonte necessário para o port estiver em um subdiretório do arquivo de distribuição extraído, defina WRKSRC_SUBDIR para esse diretório.

WRKSRC_SUBDIR=	src

5.14.3. NO_WRKSUBDIR

Se o port não extrair para nenhum subdiretório, então configure NO_WRKSUBDIR para indicar isso.

NO_WRKSUBDIR=	yes

Nota:

Porque WRKDIR é o único diretório que deve ter permissão de escrita durante a compilação e é usado para armazenar muitos arquivos que registram o status da compilação, a extração do port será forçada para um subdiretório.

All FreeBSD documents are available for download at https://download.freebsd.org/ftp/doc/

Questions that are not answered by the documentation may be sent to <freebsd-questions@FreeBSD.org>.
Send questions about this document to <freebsd-doc@FreeBSD.org>.