Capítulo 3. Instalação

Nik Clayton
3.1. De qual arquivo eu devo baixar o FreeBSD da rede?
3.2. O que eu devo fazer se as imagens de disquete não couberem em um único disco?
3.3. Onde estão as instruções para instalar o FreeBSD?
3.4. O que é preciso para usar o FreeBSD?
3.5. Eu tenho apenas 4 MB de memória RAM. Posso usar o FreeBSD?
3.6. Como eu crio meu próprio disquete de instalação?
3.7. O Windows 95/98 pode co-existir com o FreeBSD?
3.8. O Windows 95/98 sobrescreveu meu gerenciador de inicialização (boot)! Como eu instalo ele de volta?
3.9. O meu IBM Thinkpad série A, T ou X trava sempre, quando eu tento inicializar (boot) o FreeBSD. Como eu resolvo isso?
3.10. Posso instalar o FreeBSD em um disco com bad blocks?
3.11. Eu acabei de atualizar o sistema da série 3.X para 4.X, e a minha primeira inicialização (boot) falhou com a mensagem bad sector table not supported
3.12. Como eu faço se um disco tem informações criadas pelo bad144 antes de atualizar o sistema, e depois de atualizado para o FreeBSD 4.0 ou posterior, a inicialização falha?
3.13. Como eu removo o bad144 do meu sistema anterior ao 4.X de forma que eu possa atualizá-lo com segurança?
3.14. Coisas estranhas acontecem quando inicio o sistema com o disco de instalação! O que está acontecendo?
3.15. Eu inicializei o FreeBSD a partir do meu CDROM ATAPI, mas o programa de instalação diz que o CDROM não foi encontrado. Para onde ele foi?
3.16. Posso instalar o FreeBSD no meu laptop via PLIP (IP em Linha Paralela)?
3.17. Qual geometria eu devo utilizar para um disco?
3.18. Existem restrições quanto ao particionamento de discos?
3.19. O FreeBSD suporta programas gerenciadores de discos?
3.20. Quando eu inicio o FreeBSD, eu obtenho a mensagem Missing Operating System. O que está acontecendo?
3.21. Porque eu não consigo passar da tela F? do gerenciador de inicialização (boot)?
3.22. Eu preciso instalar todos os fontes do sistema operacional?
3.23. Eu preciso criar um kernel personalizado?
3.24. Eu devo usar criptografia DES, Blowfish, ou MD5 para senhas do sistema? Como eu defino qual delas o usuário deve usar?
3.25. Por que o disco de inicialização (boot) inicia, mas trava na tela Probing Devices...?
3.26. Por que ocorre o erro panic: can't mount root, quando eu reinicio o sistema, depois de tê-lo instalado.
3.27. Quais são as limitações de memória?
3.28. Qual a limitação para o sistema de arquivos FFS?
3.29. Por que a mensagem de erro archsw.readin.failed me perturba sempre, depois que eu recompilo e carrego um kernel novo?
3.30. Como eu atualizo meu sistema da série 3.X para 4.X?
3.31. Onde estão essas “especificações de segurança”?

3.1.

De qual arquivo eu devo baixar o FreeBSD da rede?

Até a versão 3.1 era necessário apenas um disquete para instalação do FreeBSD, o disco era o floppies/boot.flp. Contudo, depois que o 3.1 foi lançado, o Projeto adicionou ao kernel genérico o suporte a uma grande variedade de dispositivos, de forma que ele passou a consumir mais espaço. Por este motivo, desde a série 3.X são necessários dois disquetes, o floppies/kernel.flp e o floppies/mfsroot.flp. Essas imagens precisam ser copiadas para disquetes, usando ferramentas como o fdimage ou o dd(1).

Caso seja necessário baixar da rede a distribuição do sistema (por exemplo, para uma instalação por meio de um sistema de arquivos DOS), você terá que obter as seguintes estruturas da distribuição padrão:

  • bin/

  • manpages/

  • compat*/

  • doc/

  • src/ssys.*

Para obter instruções completas sobre o procedimento de instalação do FreeBSD e maiores detalhes sobre os meios de instalação, por gentileza, consulte a seção de instalação no Manual do FreeBSD.

3.2.

O que eu devo fazer se as imagens de disquete não couberem em um único disco?

Um disquete de 3.5 polegadas (1,44 MB) armazena até 1474560 bytes de dados. O tamanho da imagem de inicialização é de exatamente 1474560 bytes.

Erros comuns, cometidos na preparação dos discos de inicialização, são:

  • Baixar a imagem de disco via FTP sem utilizar o modo de transferência binário.

    Alguns clientes de FTP - especialmente navegadores de Internet - costumam usar por padrão o modo de transferência ascii nas sessões FTP, e para normalizar o arquivo de acordo com o sistema, eles tentam alterar os caracteres finais de cada linha do arquivo. Invariavelmente esse comportamento resulta em baixar uma imagem de inicialização (boot) corrompida. Verifique o tamanho da imagem que você tem em mãos, se é exatamente do mesmo tamanho da imagem no servidor. Caso o tamanho não seja exatamente o mesmo, você pode suspeitar do arquivo que você baixou.

    Para garantir que esse problema não ocorra, digite binary na prompt de comando do seu cliente FTP, ou defina as preferências do programa para utilizar o modo binário. Aí sim, faça baixe da rede a imagem de inicialização.

  • Usar o comando copy do DOS (ou simplesmente copiar, por meio da Interface Gráfica do sistema) para transferir a imagem de inicialização para o disquete.

    Programas como o copy não vão funcionar para copiar a imagem de inicialização direto para o disquete, exatamente porque a imagem foi criada de forma que ela seja carregada diretamente. A imagem tem o conteúdo completo que o disquete deve ter, com seus dados alocados trilha-a-trilha, e portanto não pode ser copiado para o disquete como um simples arquivo. Você tem que copiar a imagem para o disquete usando alguma ferramenta de cópia crua (raw copy, como o fdimage ou o rawrite) como descrito no guia de instalação do FreeBSD.

3.3.

Onde estão as instruções para instalar o FreeBSD?

As instruções de instalação do FreeBSD podem ser encontradas na seção de instalação do FreeBSD no Manual do FreeBSD.

3.4.

O que é preciso para usar o FreeBSD?

Você vai precisar, no mínimo de um PC 386 com 5MB de memória RAM e no mínimo 60 MB em disco. Essa configuração permite o uso de uma placa de vídeo MDA simples, mas para usar o X11R6 é necessário uma placa de vídeo VGA ou mais avançada.

Para mais informações consulte Capítulo 4, Compatibilidade de Hardware

3.5.

Eu tenho apenas 4 MB de memória RAM. Posso usar o FreeBSD?

O FreeBSD 2.1.7 foi a última versão do sistema que rodava com apenas 4MB de memória. A partir do FreeBSD 2.2, é necessário no mínimo 5MB de memória para usar o sistema.

Praticamente todas as versões do FreeBSD podem rodar com 4MB de memória RAM, contudo, a instalação do sistema operacional não pode ser feita com apenas 4MB. Você pode colocar mais memória para o processo de instalação do sistema, e depois de instalado, voltar a máquina para apenas 4MB de memória, ou como alternativa, instale o seu disco rígido em uma máquina com mais de 4MB, efetue a instalação do sistema, e depois instale o seu disco de volta na máquina com apenas 4MB.

O FreeBSD 2.1.7 não irá instalar em sistemas que usam 640 Kb de memória base + 3 MB de memória extendida. Se sua placa mãe pode fazer o remapeamento da memória subutilizada que vai sobrar dos 640kB da região de 1MB, ai sim, você vai conseguir usar o FreeBSD 2.1.7. Entre no Setup da sua BIOS, procure a opção ``remap'' e habilite-a. Talvez você tenha que desabilitar a opção de ROM shadowing. Com certeza é mais fácil você conseguir mais 4MB apenas para a instalação, compilar um kernel customizado e portanto menor, e ai sim, tirar esses 4MB sobresalentes e usar o sistema com apenas os 4MB originais. Também é possível instalar o FreeBSD 2.0.5 e depois atualizá-lo para o 2.1.7 com a opção ``upgrade'' disponível no programa de instalação do FreeBSD 2.1.7.

Depois de instalado o sistema, você pode compilar um kernel personalizado, que provavelmente irá permitir que o sistema seja usado com 4MB de memória apenas. Existem relatos de sucesso na utilização do sistema com apenas 2MB de memória, contudo, nesse caso é praticamente impossível usar alguma outra aplicação junto ao sistema operacional.

3.6.

Como eu crio meu próprio disquete de instalação?

Atualmente não existe uma forma de simplesmente criar um disco de instalação personalizado. Para criar um disquete personalizado você terá que preparar todo um novo release, o qual, aí sim, teria instruções de instalação.

Para montar um release personalizado siga as instruções do artigo de Engenharia de Release article.

3.7.

O Windows 95/98 pode co-existir com o FreeBSD?

Sim. Primeiro você deve instalar o seu Windows, e depois instalar o FreeBSD. O gerenciador de inicialização (boot) do FreeBSD vai ser instalado na MBR do seu disco, e vai conseguir controlar o inicialização entre o FreeBSD e seu Windows. Se você instalar o Windows depois do FreeBSD, a instalação dele irá sobrescrever o setor de inicialização (boot) do seu disco, e conseqüentemente seu gerenciador de inicialização (boot), sem avisar ou pedir qualquer confirmação. Se esse for o caso, leia a próxima seção.

3.8.

O Windows 95/98 sobrescreveu meu gerenciador de inicialização (boot)! Como eu instalo ele de volta?

Você pode reinstalar o gerenciador de inicialização (boot) do FreeBSD de uma das 3 maneiras:

  • Sob o DOS, entre no diretório tools/ da sua distribuição do FreeBSD (seu CDROM por exemplo) e procure o programa bootinst.exe. Depois, execute-o da seguinte forma:

    ...\TOOLS> bootinst.exe boot.bin

    e o gerenciador de inicialização (boot) será reinstalado.

  • Faça a inicialização do FreeBSD pelos disquetes de instalação ou pelo CDROM novamente. Entre na opção "Custom" do menu de instalação, escolha a o ítem de partições (Partition), selecione o drive do disco que continha o seu gerenciador de inicialização (boot) (normalmente, se trata do primeiro disco) e então você entra no editor de partições. Não faça nenhuma alteração, apenas aperte a tecla W (Write). O programa de instalação irá pedir a confirmação, se você quer gravar suas informações mesmo sem ter feito nenhuma alteração. Escolha Sim. O programa irá perguntar se você deseja instalar o gerenciador de inicialização (boot) do FreeBSD ou se você deseja deixar o setor de inicialização (boot) intacto (ou instalar um setor de inicialização (boot) padrão) exatamente como no instante da primeira instalação do FreeBSD. Escolha Boot Manager. Agora o gerenciador de inicialização (boot) será reinstalado no disco. Saia do programa de instalação e reinicie o processo de inicialização pelo HD normalmente.

  • Inicie o FreeBSD com o disquete (ou CD) de inicialização tradicional, escolha a opção Fixit no menu do sysinstall. Escolha entre o disquete de correção ou o segundo CDROM (a opção live na distribuição padrão do FreeBSD) no menu a seguir, e entre na shell de correção do sistema. Em seguida execute o comando:

    Fixit# fdisk -B -b /boot/boot0 bootdevice

    substituindo bootdevice pela device controladora do seu disco, como por exemplo, ad0 (para o primeiro disco IDE),ad4 (para o primeiro disco IDE na controladora secundária), da0 (para o primeiro disco SCSI), etc.

3.9.

O meu IBM Thinkpad série A, T ou X trava sempre, quando eu tento inicializar (boot) o FreeBSD. Como eu resolvo isso?

Um bug nas primeiras versões da BIOS da IBM nessas máquinas, erroneamente identifica as partições FreeBSD como partições FAT especiais. Quando a BIOS tenta reconhecer a partição FreeBSD, o sistema trava.

De acordo com a IBM[1], os seguintes modelos/BIOS tem esse problema corrigido:

ModeloRevisão da BIOS
T20IYET49WW ou posterior
T21KZET22WW ou posterior
A20pIVET62WW ou posterior
A20mIWET54WW ou posterior
A21pKYET27WW ou posterior
A21mKXET24WW ou posterior
A21eKUET30WW

Existem relatos de que as revisões posteriores das BIOS IBM re-introduziram esse bug. Essa mensagem enviada por Jacques Vidrine para a lista de discussão de temas específicos ao uso do FreeBSD em notebooks e demais equipamentos móveis. descreve uma série de procedimentos que podem funcionar no seu laptop IBM, caso seja uma versão um pouco mais nova, e que não consiga inicializar (boot) o FreeBSD corretamente. Você pode ainda fazer uma atualização ou desatualização (upgrade ou downgrade) da BIOS.

Se a BIOS é mais antiga, e você não considera sua atualização, existe uma opção que pode sanar seu problema. A instalação do FreeBSD pode ser feita alterando-se a identificação da partição (partition ID) do sistema, e depois instalar novos setores de inicialização (boot) que podem controlar uma partition ID diferente.

O primeiro passo é restaurar o seu laptop ao ponto onde ele pode fazer os auto-testes, ou seja, os testes básicos de I/O da BIOS. Para fazer isso, basta ligar o computador de forma que ele não consiga encontrar a partição primária do FreeBSD. A maneira mais simples de faze-lo, é retirando o disco rígido do seu laptop, e temporariamente ligando-o em um ThinkPad mais antigo (como oThinkPad 600) ou em um PC comum, com um cabo de conversão apropriado. Uma vez feito isso, basta apagar a partição FreeBSD e colocar o disco de volta no laptop. Agora sim, o ThinkPad deve estar de volta ao estado onde ele pode reconhecer o disco.

Com a máquina funcionando, basta seguir as próximas instruções para fazer o seu FreeBSD instalar:

  1. Baixe da rede os arquivos boot1 e boot2 no site http://people.FreeBSD.org/~bmah/ThinkPad/. Coloque esses arquivos em algum lugar onde você possa acessá-los posteriormente.

  2. Instale o FreeBSD normalmente no ThinkPad. Não use o modo Dangerously Dedicated. Não reinicie o sistema quando o processo de instalação for concluído.

  3. Vá para a Shell Holográfica de Emergência (ALT+F4) ou inicie uma shell de recuperação - fixit

  4. Use o fdisk(8) para alterar a partition ID de 165 para 166 (166 é o ID usado pelo OpenBSD).

  5. Coloque os arquivos boot1 e boot2 no sistema de arquivos local.

  6. Use o disklabel(8) para escrever o boot1 e o boot2 na sua partição FreeBSD.

    # disklabel -B -b boot1 -s boot2 ad0sn

    n é o número da partição onde o FreeBSD está instalado.

  7. Reinicie o sistema. O gerenciador de inicialização (boot) oferecerá a opção de iniciar o OpenBSD, mas na verdade essa opção estará iniciando o FreeBSD.

Agora, se você quer manter os sistemas operacionais OpenBSD e FreeBSD no mesmo laptop ThinkPad, pode considerar isso um exercício prático que fica a critério do leitor.

3.10.

Posso instalar o FreeBSD em um disco com bad blocks?

Até a versão 3.0, o FreeBSD tinha um utilitário chamado bad144, que automaticamente remapeava os bad blocks. Atualmente, os discos IDE modernos são capazes de fazer isso sozinhos, portanto o bad144 foi retirado da árvore do FreeBSD. Se sua intenção é instalar o FreeBSD 3.0 ou alguma versão mais recente, nós sinceramente aconselhamos que você compre um novo disco. Se você não quer comprar um disco novo, então use o FreeBSD 2.X.

Se você esta tendo problemas de bad block com algum disco IDE moderno, provavelmente o disco será perdido em breve, já que ele está tão corrompido que a controladora interna não está conseguindo corrigir e remapear os bad blocks. Sugerimos que você compre um disco novo logo, e realize cópia de segurança (backup) dos dados, enquanto o disco ainda funciona.

Se o drive de disco é SCSI e está apresentando bad blocks, leia essa resposta.

3.11.

Eu acabei de atualizar o sistema da série 3.X para 4.X, e a minha primeira inicialização (boot) falhou com a mensagem bad sector table not supported

O FreeBSD 3.X e anteriores suportavam o programa bad144, que automaticamente remapeava bad blocks. O FreeBSD 4.X e posteriores não suportam mais esse programa, devido ao fato que os controladores de discos IDE atuais conseguem remapear bad blocks automaticamente. Leia essa pergunta para mais informações.

Para corrigir esse problema depois de uma atualização, é necessário mover fisicamente o disco com problemas para um outro sistema FreeBSD funcional e usar o disklabel(8) da forma discutida a seguir.

3.12.

Como eu faço se um disco tem informações criadas pelo bad144 antes de atualizar o sistema, e depois de atualizado para o FreeBSD 4.0 ou posterior, a inicialização falha?

Use o disklabel(8) para identificar esse ambiente. disklabel -r drive device vai te mostrar o conteúdo do disco. Procure o campo flags. Se encontrar a informação flags: badsect é porque esse disco está usando o bad144. Por exemplo, o disco a seguir tem o bad144 habilitado:

# disklabel -r wd0
# /dev/rwd0c:
type: ESDI
disk: wd0s1
label:
flags: badsect
bytes/sector: 512
sectors/track: 63

3.13.

Como eu removo o bad144 do meu sistema anterior ao 4.X de forma que eu possa atualizá-lo com segurança?

Use o comando disklabel -e -rwd0 para editar as informações do seu disco. Basta retirar a palavra badsect do seu campo flags, salvar a alteração e sair do programa. O bad144 ainda estará ocupando algum espaço no seu disco, mas ele estará funcional para série 4.X e posteriores.

Caso seu disco tenha um número muito alto de bad blocks, é recomendado a troca do disco.

3.14.

Coisas estranhas acontecem quando inicio o sistema com o disco de instalação! O que está acontecendo?

Se sua máquina está desligando ou espontâneamente reiniciando sempre que você tenta iniciar o sistema com o disco de instalação, aqui vão algumas perguntas que você deveria fazer a si mesmo:

  1. O disco de instalação foi feito a partir de um disquete novo, recém formatado e completamente livre de erros (de preferência algum disco que acabou de sair da caixa, ao contrário desse seu disco que estava perdido há quase 3 anos debaixo da cama)?

  2. Você baixou da rede a imagem em modo binário? (não se envergonhe, até o melhor de nós já baixou um arquivo binário em modo ASCII ao menos uma vez na vida!)

  3. No Windows 95 ou 98, você usou o fdimage ou o rawrite em modo DOS? Esses sistemas operacionais as vezes interferem na forma com que os programas escrevem dados diretamente no hardware, exatamente o que o processo de criação da imagem de disco faz, mesmo que você execute um prompt do DOS no ambiente gráfico o problema pode ocorrer.

Ainda existem notícias de arquivos de imagens sendo corrompidos pelo Netscape, durante o download, por isso é mais seguro utilizar um cliente de FTP diferente.

3.15.

Eu inicializei o FreeBSD a partir do meu CDROM ATAPI, mas o programa de instalação diz que o CDROM não foi encontrado. Para onde ele foi?

A causa desse problema curioso é a configuração errada do seu drive de CDROM. Hoje em dia muitos PCs vem com o CDROM instalado como escravo na segunda controladora IDE, sem nenhum disco ou drive óptico do tipo mestre na mesma controladora. De acordo com as especificações ATAPI esse tipo de configuração é incorreta e ilegal. Alguns sistemas, como o Windows, simplesmente ignoram uma série de especificações legais na arquitetura de computadores pessoais, e acabam oferecendo suporte a essa configuração errônea - o que mais tarde pode causar outros conflitos. Depois que o sistema inicia, a BIOS passa a ignorar esse drive, e por isso o FreeBSD não consegue encontrá-lo, para completar a instalação.

Reconfigure o seu computador de forma que o CDROM esteja como mestre na sua controladora IDE, ou que exista um outro periférico como mestre na controladora onde o CD estiver como escravo.

3.16.

Posso instalar o FreeBSD no meu laptop via PLIP (IP em Linha Paralela)?

Claro. Use o cabo laplink padrão. Caso necessário, verifique a seção de PLIP do Manual do FreeBSD para obter detalhes sobre a instalação do FreeBSD via rede em porta paralela.

Se você está usando o FreeBSD 3.X ou anterior, dê uma olhada na página de Computação Móvel.

3.17.

Qual geometria eu devo utilizar para um disco?

Nota:

Por geometria, nós entendemos o número de cilindros, cabeças e setores/trilhas de um disco. Por conveniência, vamos nos referir à esses dados como C/H/S (Cylinders/Heads/Sectores). É a partir dessa informação que a BIOS dos PCs definem quais áreas de um disco podem ser usadas para leitura/escrita.

A geometria de disco costuma causar uma série de confusões entre administradores de sistemas menos experientes. Para começar, a geometria física de um disco SCSI é totalmente irrelevante, pois o FreeBSD trabalha com blocos de discos. Na verdade, não existe exatamente a geometria física de um disco, visto que a densidade de um setor varia de acordo com os discos. Os fabricantes chamam de geometria física as especificações que eles definem para que o menor espaço possível em disco seja desperdiçado. Em discos IDE, o FreeBSD trabalha com as informações de C/H/S, mas todos os dispositivos modernos, internamente convertem essa informações em referências a blocos de disco.

O que importa, portanto, é a geometria lógica. O valor lógico é a resposta que a BIOS obtém quando pergunto qual sua geometria? ao disco. É esse valor, então, que é usado para definir a forma de acesso ao dispositivo de armazenamento. O FreeBSD usa as informações da BIOS quando inicializa (boot), e por isso é extremamente importante obter essa informação de maneira correta. No geral, se você tem mais de um sistema operacional no mesmo disco, eles devem concordar no valor lógico da geometria do disco, caso contrário você terá sérios problemas ao iniciar o sistema.

Em discos SCSI, a geometria à ser utilizada depende do suporte à tradução extendida definido na sua controladora de disco (normalmente esse suporte é chamado de support for DOS disks >1GB, que identifica o suporte à discos DOS cuja capacidade de armazenamento é maior que 1GB - ou alguma identificação similar.). Se essa opção está desabilitada, então o C/H/S do disco será de N cilindros, 64 cabeças e 32 setores/trilhas, onde o valor N equivale a capacidade (em MB) do disco. Por exemplo, um disco de 2GB teria 2048 cilindros, 64 cabeças e 32 setores/trilhas.

Se a opção estiver habilitada (normalmente ela é habilitada por padrão, para sanar algumas limitações de sistemas baseados em MSDOS), e a capacidade do disco forma maior que 1GB, os valores C/H/S do disco serão M cilindros, 63 setores por trilha (não 64) e 255 cabeças, sendo 'M' a capacidade do disco, em MB, dividido por 7.844238 (!). Então, por exemplo, o mesmo disco de 2GB nessa situação teria 261 cilindros, 63 setores por trilha e 255 cabeças.

Se você não entendeu o porque disso, ou se o seu FreeBSD falha no momento de reconhecer a geometria correta do seu disco durante a instalação, existe uma forma de tentar resolver esse problema. Crie uma pequena partição do tipo DOS no seu disco, e verifique se a BIOS consegue identificar corretamente a geometria do mesmo. Caso consiga, a instalação vai se completar com tranqüilidade, e a pequena partição DOS pode sempre ser deletada, com o editor de partições do FreeBSD.

Como alternativa, existe uma aplicação gratuitamente disponível com a distribuição do FreeBSD, chamada de pfdisk.exe. Ela pode ser encontrada sob o diretório tools no CDROM do FreeBSD ou nos servidores FTP do projeto. Esse programa serve para descobrir qual a geometria usada por outros sistemas operacionais no disco local. Nesse caso, esse valor pode ser definido no editor de partições do FreeBSD.

3.18.

Existem restrições quanto ao particionamento de discos?

Sim, existem. A principal delas, é que a partição root não pode ter mais de 1024 cilindros, senão a BIOS não consegue iniciar o kernel do sistema a partir dessa partição. (Note que essa é uma limitação das BIOS dos computadores pessoais, e não do FreeBSD).

Em um disco SCSI, essa limitação implica que a partição raiz (root) deve estar alocada nos primeiros 1024MB do disco (ou nos primeiros 4096MB, caso o suporte a tradução extendida esteja habilitada - veja pergunta anterior). Em discos IDE, o valor correspondente equivale a 504MB para partição raiz (root).

3.19.

O FreeBSD suporta programas gerenciadores de discos?

O FreeBSD reconhece apenas o Ontrack Disk Manager. Outros gerenciadores de discos não são suportados.

Se sua intenção é usar o disco com FreeBSD, você não precisa de um gerenciador de discos. Basta configurar o disco para o total de espaço que a BIOS reconhece (normalmente 504MB) e o FreeBSD vai conseguir identificar o tamanho real do disco. Se você estiver usando um disco antigo com uma controladora MFM, será necessário avisar ao FreeBSD quantos cilindros o disco tem.

Caso queira usar o disco com FreeBSD e algum outro sistema operacional, provavelmente também não será necessário um gerenciador de discos. Certifique-se apenas que a partição de inicialização (boot) do FreeBSD e a partição do outro sistema operacional estejam nos primeiros 1024 cilindros do disco. Normalmente, para administradores de sistemas que tomam decisões racionais, 20MB de espaço em uma partição de inicialização (boot) é mais que o suficiente.

3.20.

Quando eu inicio o FreeBSD, eu obtenho a mensagem Missing Operating System. O que está acontecendo?

Esse é um caso tópico do FreeBSD e o DOS ou qualquer outro sistema operacional discordando de suas definições em relação a geometria do disco. Provavelmente você terá que reinstalar o FreeBSD, mas se seguir as instruções citadas nas perguntas anteriores, raramente esse problema vai acontecer.

3.21.

Porque eu não consigo passar da tela F? do gerenciador de inicialização (boot)?

Esse é mais um sintoma do problema descrito na pergunta anterior. A geometria que a sua BIOS reconhece não equivale ao valor definido no FreeBSD! Se a sua controladora de disco ou sua BIOS suportam o modo de tradução de cilindros (normalmente chamado de >1GB drive support), tente alterar essa opção e reinstalar o FreeBSD.

3.22.

Eu preciso instalar todos os fontes do sistema operacional?

Geralmente não, mas é altamente recomendável que você instale ao menos os fontes base, que incluem inúmeros arquivos mencionados ao longo desse documento, como as fontes do sistema, sys que inclui as fontes do kernel do FreeBSD, sem os quais não se pode criar um kernel personalizado. Não existe qualquer dependência do sistema operacional em relação aos seus fontes; com a única exceção do programa config(8), o resto do sistema operacional não precisa dos fontes para funcionar. Os outros fontes do sistema operacional - exceto os fontes do kernel - podem ser montados remotamente (via NFS, por exemplo) em qualquer lugar, e ainda assim novos binários podem ser compilados a partir dos mesmos. Devido a restrição única dos fontes do kernel, é recomendável que os outros fontes não sejam diretamente montados sob /usr/src mas sim, que sejam montados separadamente e depois interligados com links simbólicos apropriados.

Tendo todos os fontes disponíveis, e sabendo reconstruir o sistema a partir dos mesmos, será muito mais fácil manter o FreeBSD sincronizado e atualizado com futuros releases.

Para escolher um subconjunto dos fontes do sistema, escolha a opção Custom quando estiver na opção Distributions do programa de instalação do sistema.

3.23.

Eu preciso criar um kernel personalizado?

Construir um novo kernel costumava ser uma obrigação na instalação do FreeBSD, mas hoje em dia existe uma interface de configuração do kernel muito mais amigável, que permite a redefinição de recursos do sistema. Para acessar essa ferramenta, basta inicializar (boot) o sistema com a opção -c no prompt de (boot:). Em especial, os principais periféricos ISA - normalmente os mais problemáticos - podem ser facilmente configurados com essa opção.

Ainda é recomendável que se construa um kernel personalizado, apenas com suporte aos equipamentos e características do sistema que você precisa, de forma a economizar recursos no sistema (especialmente memória RAM), mas essa recompilação não é mais uma obrigação na maioria dos sistemas - mas é sem dúvida um hábito saudável.

3.24.

Eu devo usar criptografia DES, Blowfish, ou MD5 para senhas do sistema? Como eu defino qual delas o usuário deve usar?

O formato padrão para senhas no FreeBSD é a criptografia MD5. Esse padrão é considerado mais seguro do que os formatos tradicionais de senhas Unix, que normalmente eram baseados no algorítimo DES. O FreeBSD ainda pode trabalhar com senhas em formato DES caso você precise compartilhá-las com sistemas que ainda armazenam suas senhas no formato antigo - e menos seguro - dos sistemas Unix originais (para isso você terá que instalar a distribuição crypto via sysinstall ou apartir do código fonte). Instalando as bibliotecas crypto será possivel utilizar outros tipos de criptografia, como o formato Blowfish, que é ainda mais seguro do que o MD5. A definição de qual codificação utilizar é definida no campo passwd_format do arquivo de configurações de login, o /etc/login.conf. Esse campo deve ter o valor des, blf (caso suas bibliotecas estejam disponíveis) ou md5. Veja a página de manuais do login.conf(5) para maiores informações.

3.25.

Por que o disco de inicialização (boot) inicia, mas trava na tela Probing Devices...?

Se você tem um drive Zip IDE ou um Jaz conectado ao seu computador, remova-o e tente de novo. A inicialização (boot) de instalação do sistema se confunde as vezes quando esses dispositivos estão disponíveis no computador. Depois da instalação os drives são reconhecidos e controlados normalmente. Provavelmente - esperamos - esse problema será corrigido nas próximas versões.

3.26.

Por que ocorre o erro panic: can't mount root, quando eu reinicio o sistema, depois de tê-lo instalado.

Esse problema costuma ocorrer por conta de uma pequena confusão entre os blocos do setor de inicialização (boot) do disco, e as definições de disco no kernel. É um erro típico apenas de sistemas com dois discos IDE, quando os mesmos estão definidos como disco mestre e escravo, mas em controladoras distintas, e com o FreeBSD instalado na controladora secundária. Os blocos de inicialização (boot) acham que o sistema está instalado no segundo disco IDE (o segundo disco reconhecido pela BIOS) enquanto o kernel assume o primeiro disco na segunda controladora IDE. Depois do reconhecimento dos equipamentos do sistema o kernel tenta montar a partição raiz no disco que o bloco de inicialização (boot) acredita ser o disco de inicialização (boot), wd1, ao invés do disco correto na segunda controladora, wd2, e por isso o processo de inicialização falha.

Para corrigir esse problema, você tem três opções:

  1. No FreeBSD 3.3 e posteriores, reincie o sistema e aperte Enter na tela Booting kernel in 10 seconds; hit [Enter] to interrupt. Você será direcionado ao boot loader.

    Depois, digite set root_disk_unit="disk_number". disk_number deverá ser 0 se o FreeBSD estiver instalado como mestre na primeira controladora IDE, 1 se for o escravo na primeira controladora, 2 se for o mestre da segunda controladora IDE, e 3 se for o escravo na segunda controladora.

    Depois digite boot, e seu sistema deve ser iniciado corretamente.

    Para tornar essa alteração permanente, (para que você não tenha que digitar isso na mão toda vez que seu FreeBSD tiver que reiniciar) basta colocar a linha root_disk_unit="disk_number" no arquivo /boot/loader.conf.local.

  2. Se você estiver usando o FreeBSD 3.2 ou alguma versão anterior, digite 1:wd(2,a)kernel na prompt de inicialização do sistema e aperte Enter. Se o sistema iniciar normalmente, execute o comando echo "1:wd(2,a)kernel" > /boot.config para tornar essa alteração permanente.

  3. Mude o disco com o FreeBSD para primeira controladora IDE.

  4. Recompile o kernel, altere as linhas de configuração wd para:

    controller      wdc0    at isa? port "IO_WD1" bio irq 14 vector wdintr
    disk            wd0     at wdc0 drive 0
    # disk            wd1     at wdc0 drive 1 # comment out this line
    
    controller      wdc1    at isa? port "IO_WD2" bio irq 15 vector wdintr
    disk            wd1     at wdc1 drive 0 # change from wd2 to wd1
    disk            wd2     at wdc1 drive 1 # change from wd3 to wd2

    E instale o novo kernel. Se você mudou seu disco e quer voltar ele para configuração original, mude a ordem deles no PC e reinicie o sistema. Seu sistema deve iniciar com sucesso.

3.27.

Quais são as limitações de memória?

A limitação de memória é de 4 gigabytes. Essa definição foi testada, veja a configuração do wcarchive para obter mais detalhes. Se você pretende instalar essa quantidade de memória no FreeBSD, seja cuidadoso. Dê preferência para memórias ECC e reduza a capacidade de carga usando modules de memória de 9 chips, ai invés dos módulos de 18 chips.

3.28.

Qual a limitação para o sistema de arquivos FFS?

Para o sistema de arquivos FFS, o limite máximo, na teoria é de 8 terabytes (para blocos de 2K), ou 16TB para o tamanho padrão dos blocos, que é de 8K. Na prática os limites variam de 1TB a 4TB de acordo com algumas modificações no sistema de arquivos.

O tamanho máximo para um arquivo no sistema FFS é de 1G de blocos (4TB) caso os blocos sejam de 4K.

Tabela 3.1. Tamanho máximo dos arquivos.
Tamanho do bloco2.2.7-stable3.0-currentFunciona comDeve funcionar
4K4T-14T-14T-1>4T
8K>32G8T-1>32G32T-1
16K>128G16T-1>128G32T-1
32K>512G32T-1>512G64T-1
64K>2048G64T-1>2048G128T-1

Quando o sistema de arquivos possui blocos de 4K, o triplo de blocos indiretores funcionam, e o limite máximo do sistema de arquivos deveria ser atingido, mas a triplicação dos blocos indiretores (representados aproximadamente pelo resultado de 1K^3 + 1K^2 + 1K) se limita ao valor (errôneo) de 1G-1 no número de blocos do sistema de arquivos. O limite do número de blocos deveria ser 2G-1. Mas por causa de alguns problemas com o número dos blocos no sistema de arquivos, esse valor não pode ser alcançado quando o tamanho dos blocos no sistema de arquivos é 4K.

Em blocos com tamanho de 8K ou maiores, o limite geral é de 2G-1 no número de blocos do sistema de arquivos, exceto no FreeBSD -STABLE onde o triplo indireto do número de blocos pode ser alcançado, de forma que o limite máximo do sistema de arquivos seja representado pela equação ((blocksize/4)^2 + (blocksize/4)), e sob o -CURRENT onde a exceção desse limite pode causar problemas.

3.29.

Por que a mensagem de erro archsw.readin.failed me perturba sempre, depois que eu recompilo e carrego um kernel novo?

Você pode carregar um novo kernel ao especifica-lo diretamente no segundo estágio do processo de inicialização, simplesmente apertando qualquer tecla quando o pipe ( | ) aparecer, antes que o loader seja carregado. Provavelmente você atualizou todo o sistema operacional, mas recompilou apenas o kernel, sem dar um make world. Essa ação é arriscada e não é suportada. Faça um Make World!!!!

3.30.

Como eu atualizo meu sistema da série 3.X para 4.X?

É altamente recomendável que você use snapshots binários para fazer isso. Snapshots binário do 4-STABLE podem ser encontrados em ftp://releng4.FreeBSD.org/.

Devido às inúmeras alterações da série 3.X para série 4-STABLE, uma atualização direta, a partir dos fontes, corre grande riscos de falhar. A atualização dos fontes pode ser feita, inclusive desde as primórdias versões 2.X até as mais recentes 4-STABLE ou até mesmo 5-CURRENT, mas essa atualização deve ser realizada em vários estágios. Primeiro, atualize a sua série 3.X pra versão mais recente, a 3-STABLE (RELENG_3). Depois atualize para o 4.1.1-RELEASE (RELENG_4_1_1_RELEASE). Finalmente, tente atualizar para o 4-STABLE (RELENG_4).

Se você pretende atualizar seu sistema a partir dos fontes, por gentileza, refira-se ao Manual do FreeBSD para maiores informações.

Cuidado:

A atualização direta por meio dos fontes nunca é aconselhável para usuários inexperientes, a atualização da série 3.X para 4.X portanto é menos aconselhável ainda, portanto, caso você não tenha experiências com esse processo de atualização, leia todas as instruções disponíveis no Manual do FreeBSD com cuidado.

3.31.

Onde estão essas especificações de segurança?

Uma especificação de segurança se refere a um conjunto de configurações e de opções no sistema, que tendem a garantir um nível desejável de segurança, por meio de definir ou desabilitar algumas opções e programas no FreeBSD. Para maiores detalhes, veja a seção de Especificação de Segurança no capítulo de pós-instalação do Manual do FreeBSD.



[1] Em um e-mail enviado por Keith Frechettei .

Este, e outros documentos, podem ser obtidos em ftp://ftp.FreeBSD.org/pub/FreeBSD/doc/

Para perguntas sobre FreeBSD, leia a documentação antes de contatar <questions@FreeBSD.org>.

Para perguntas sobre esta documentação, envie e-mail para <doc@FreeBSD.org>.